De olho na segunda posição, Marina faz críticas a tucano

-->A c andidata do PV à P r esidên - cia, Marina Silv a, v oltou a defen - der , ontem, a r e alização de um se - gundo turno nas eleições entr e ela e sua ri v a l petista, Dilma Rousseff . A v er d e este v e em São P aulo , n uma caminhada no Centr o d a c apital paulista. Na ocasião , ela fez críticas ao concorr e nte tucano , J o sé Serr a: – Eu sou o segundo turno viá- v el. Eu sou quem tem mais con- dição de disputar com a Dilma. Serr a é a r epetição de 2006. A pr esidenciáv el afirmou, po - rém, que, no caso de seguir adiante nas eleições, con v er saria com quem f osse derr otado , par a articular uma possív el aliança: – Quem não esti v er no segundo turno comigo , v ou con v er sar . Mas sou r espeitosa com meus concor- r entes. V ou ficar de salto baixo . A c huv a atr apalhou a caminha- da, que ocorr eu a céu a berto , no V iaduto do Chá. Em algumas oca- siões, houv e disper são dos sim- patizantes. A própria candidata não cumpriu todo o per cur so pr e- visto No meio do caminho , entr ou n um carr o e f oi embor a. Antes de partir , Marina criti- cou o f ato de Dilma e Serr a não se enfr entar em dir etamente dur an- te o de bate de quinta-feir a, tr ans- mitido pela TV Globo , e admitiu que o último encontr o entr e os pr esidenciáv eis f oi “morno”. – Eu ac ho que o d e bate f o i i m- portante, mas a atitude d os prin- cipais em não quer er se per g un- tar fez com que o de bate f osse frio e m orno – a v aliou a v er de. – Uma coisa inter essante é que, no pri- meir o de bate, houv e uma ansie- dade g r ande de Dilma e Serr a em se confr ontar , por que esta v am na lógica do ple biscito e embate. Quando que br amos o ple biscito e colocamos o d e b ate, como não ti- nham pr o g r ama, não tinham o que de bater . Ela também comentou a postur a de J osé Serr a, que deu uma r es - posta dur a à candidata n um de - terminado momento do de bate: – Ele m udou. Me elo gia v a bastante. F icou irritado com p e rg u n t a .