Pouco enfrentamento marca o último debate

-->A TÉ DOMINGO – Dilma, Serra, Marina e Plínio se encontraram ontem, pela última vez antes de 3 de outubr o, em debate da TV Globo-->Ana Paula Siqueira-->O último de bate entr e os prin- cipais candidatos à Pr esidência f oi mar cado pela f alta de embates dir etos. A candidata do PT , Dilma Rousseff , e o do PSDB, J osé Serr a, se e vitar am e não fiz er am sequer uma per gunta ao outr o dur ante todo o encontr o , tr ansmitido pela TV Globo na noite de ontem. Ma- rina Silv a, do PV , f oi quem ques- tionou os ri v ais, e defendeu que duas m ulher es sigam par a o s e- gundo turno das eleições. Plínio de Arruda Sampaio , do PSOL, mante v e a postur a h a b i- tual e f oi o único a f az er críticas dir etas a todos os candidatos. T e - mas polêmicos, como a que br a de sigilos fiscais de pessoas ligadas ao PSDB e a saída da e x-ministr a da Casa Ci vil, Er enice Guerr a, por suposto tráfico de influência, f or am deixados de lado . Dilma adotou uma postur a mais neutr a, sempr e citando os feitos e pr o g r amas do go v erno Lu- la. Questionada pelo candidato do PSOL sobr e a não publicação da das contas de campanha em seu site, a petista se embar alhou, arr ancando risos da plateia: – Nós r egistr amos todas as doa- ções que são oficiais na minha campanha todas elas, no T ribunal Superior Eleitor al – afirmou. – E gostaria de deixar clar o que todas as doações são oficiais. Lamento os risos de quem tem outr as prá- ticas. A minha não é essa. Já o tucano J osé Serr a apr o v ei - tou a réplica de uma per gunta di - rigida a Plínio par a atacar o go - v erno feder al. Questionando o so - cialista sobr e o moti v o dos altos pr eços pr aticados no mer cado de ser viços, Serr a apr o v eitou o ganc ho par a criticar o “loteamento” de car - gos na estrutur a do go v erno . Além de pr ometer r e vitalizar os gené - ricos e r etomar a questão das pa - tentes de medicamentos no país.-->Momento de irritação-->Quando questionado por Ma- rina Silv a sobr e as críticas dos tucanos ao pr o g r ama Bolsa F a - mília, Serr a afirmou que o pr o- g r ama te v e início quando ele er a ministr o da Saúde e criou o Bolsa Alimentação , além de citar o Bol- sa Escola, ambos com início no go v erno de FHC. Segundo ele, “o go v erno Lula juntou tudo isso e contin uou e xpandido”. O candidato , no entanto , mos - tr ou certa irritação quando Marina pediu que ele não ficasse irritado por ela f az er a mesma per gunta em todos os de bates e que “esse er a um discur so de con v eniência”. Serr a compar ou Dilma à candidata v er - de, e de v olv eu: – Não use a sua régua par a me- dir os outr os. Não gosto de usar a minha régua par a ficar medindo . Se f osse usar , diria que v ocê e a Dilma têm m uito mais coisas pa- r ecidas do que qualquer outr o candidato aqui. V ocê ficou no go- v erno no mensalão . Em outr o momento do de bate, após Dilma per guntar à v er de so- br e a f orma como as crises eco- nômicas f or am r esolvidas nos go- v ernos FHC e Lula, Marina r e - conheceu as ações de ambos, mas alfinetou diz endo que tanto o tu- cano quanto Dilma tem o mesmo perfil “ger encial”. A v er de ainda defendeu que duas m ulher es – ela e Dilma – c heguem ao segundo turno das eleições: – A onda v er de que está to- mando conta identifica uma ter- ceir a via na minha campanha. V ou par a o segundo turno , par a discutir com tempo igual. V amos colocar as duas no segundo turno , com tempo igual – disse. Plínio de Arruda se colocou como o candidato da “r e v olução” e afir - mou que as pr opostas de seus prin - cipais concorr entes são as mesmas. – Quer o sa ber se a gente v ai ter mesmo o ser vidor v alorizado se c hegar a Pr esidência da Repú- blica – questionou. – Aqui sobr ou par a todo m undo . T odos estão nessa f aixa neoliber al, estão to- dos aqui pelo capital.-->Sem per guntas entr e Dilma e Serra, Marina é quem tenta pr ovocar os rivais-->T odas as doações são oficiais. Lamento os risos de quem tem outras práticas. A minha não é essaDilma Roussef f (PT)-->“-->Não use a sua régua para medir os outr os. Não gosto de usar a minha régua para ficar medindoJosé Ser ra (PSDB)-->“-->O brasileir o olha para o meu pr ojeto por que não quer entrar no mundo azul do Ser ra nem do cor de r osa da DilmaMarina Silva (PV)-->“-->Aqui sobr ou pra todo mundo. T odos estão nessa faixa neoliberal, estão todos aqui pelo capitalPlínio de Ar r uda Sampaio (PSOL)-->“