Jornalistas debatem a web e a imprensa

-->Para colunista do JB, democratização da opinião e da infor mação é maior atrativo da inter net-->Luiz Urjais-->O colunista do -->Coisas da P olítica -->, do -->JB -->, Maur o Santa y ana, partici - pou, ontem, do ciclo de de bates -->Arte e V anguarda na Internet -->, no Centr o Cultur al Banco do Br asil (CCBB), no Rio . No e v ento , Santa y an aeoj o r - nalista blo gueir o Luiz Car los Az e - nha de bater am a possív el f ormação de uma impr ensa alternati v a no sé - culo 21 com a popularização da c ha - mada blo gosfer a. Mediado pelos jornalistas Maur o V entur a e Oona Castr o , a mesa fez parte de uma série de encontr os pr omo vidos pelo CCBB par a de ba - ter a -->web -->como suporte par a a r ea - lização de di v er sas artes, dentr e elas a liter atur a, a música, a f oto g r afia, o teatr o e as artes plásticas. Segundo Luiz Car los Az enha, autor do blo g de notícias -->V i o m u n- do. O que você não vê na mídia -->,a blo gosfer a suger e uma n o v a f o r- ma de jornalismo , na qual o leitor também torna-se r epórter , e xpri- mindo suas opiniões de f orma imediata, sem a necessidade de um filtr o tr adicional. – Antes, no jornalismo impr esso , o leitor teria que en viar par a a r e - dação sua carta e, caso aquela co - locação f osse coer ente com a pos - tur a política e econômica da em - pr esa, seria publicada – salientou. – Com os blo gs, o leitor torna-se, tam - bém, pr o v edor da inf ormação . Isso é positi v o , pois descentr aliza os mo - nopólios de com unicação . P a r a Maur o Santa y ana a de- mocr atização da opinião e da in- f ormação por meio da internet é o maior atr ati v o da -->we b -->. – A e v olução das tecnolo gias da inf ormação começou há apenas 20 anos, o que pode suscitar uma certa insegur ança ao leitor que, até en - tão , tinha em um v eículo “sólido”, como o jornal impr esso , por e xem - plo , o local par a lo g r ar alguma r es - ponsa bilidade, caso não concor das - se com algo . Nos blo gs, quem quiser se identificar o f az, dando maior c hance de di vidir inf ormações de f orma imediata. Na pr esença de cer ca de 100 pes - soas, Santa y ana destacou a no v a f ase digital do -->J ornal do Brasil -->como um a v anço par a o futur o , mesmo r e v elando ser da er a “analógica”. – Nasci e cr esci na er a em que o jornal er a de papel e o l i v r o tam- bém. Confesso que ainda estou me adaptando com esta no v a fer- r amenta. Contudo , r econheço os benefícios que ela tr az par a a in- f ormação e par a o meio-ambien- te. O uni v er so digital que nos en- v olv e p r opõe a ampliação de lei- tor es e f ormador es de opinião , e isso é válido .-->Mobilização-->Antes do início do de bate, ma- nifestantes dos blo gs “#Rio blo g pr o g” e “Óleo do Dia bo”, distri- buír am decalques e f olhetins, na porta do CCBB, par a conspir ar contr a a ampliação da “impr ensa golpista”, que, segundo eles, não e xer ce a liber dade de e xpr essão , f ocando apenas em seus inter es- ses institucionais.