Declaração de Dilma sobre demissão de ministro da Fazenda é inadmissível

É inadmissível que a presidente Dilma Rousseff afirme, a três meses do fim do ano e após três anos e nove meses de mandato, que vai demitir o ministro da Fazenda caso seja reeleita.

Se um ministro é incompetente, tem de ser imediatamente demitido. Uma presidente reconhecer que a política econômica vai mal é como um cardiologista, após três anos de tratamento, dizer para o doente que não pode mais tratá-lo porque não conhece sua doença. O Ministério da Fazenda é o coração de um país.

Não defender seu ministro é se entregar como responsável, é concordar com seus candidatos opositores, quando agridem e ofendem a competência do ministro da Fazenda. O titular desta pasta, como todo ministro de um Presidencialismo, é o presidente. 

Admitir o erro é reconhecer sua própria falta de competência.