Abertura de Mercado - Investidores focados nos EUA

Investidores domésticos iniciam esta sexta-feira de olho na inflação

Os investidores domésticos iniciam esta sexta-feira de olho na inflação. Logo pela manha, foi divulgado pela FGV o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), que acelerou de 0,15% em agosto para 1,50% em setembro, situando-se acima da mediana das projeções, de 1,45%. O resultado deve movimentar o mercado de juros futuros. Já no mercado de câmbio, o Banco Central programou para hoje um segundo leilão de linha, onde serão oferecidos até US$ 701 milhões, na tentativa de fortalecer o real frente à moeda americana. Na Europa, a agenda econômica contou com o índice de sentimento do consumidor da zona do euro, que subiu para 96,9 em setembro, superando a previsão de alta para 96,0 e atingindo o nível mais alto desde agosto de 2011. Apesar do indicador positivo, as bolsas europeias exibem sinais negativos, acompanhando a tendência dos índices futuros da Bolsa de Nova York. Às 8h50, a Bolsa de Londres tinha queda de 0,85%, enquanto Paris e Alemanha recuavam 0,27%.

O impasse sobre a questão fiscal nos Estados Unidos continua retraindo os ativos de risco, com os investidores temendo disputas entre democratas e republicanos após o presidente da Câmara dos Representantes, John Boehner, afirmar que não deve aceitar um plano de gastos que deve vir do Senado. Às vésperas do último dia do ano fiscal nos EUA, na próxima segunda-feira há um temor de que as negociações se estendam até os minutos finais. Ainda nos Estados Unidos, a agenda doméstica traz, às 9h30, o resultado da renda pessoal em agosto. Às 10h55, será a vez do sentimento do consumidor medido pela Universidade de Michigan final de setembro.

No Brasil, além do IGP-M, teremos nesta sexta-feira a divulgação dos dados sobre as operações de crédito em agosto, ao passo que o Tesouro Nacional informa o resultado primário do Governo Central. Também merece a atenção dos investidores a reunião da presidente Dilma Rousseff com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, às 10 horas, no Palácio do Planalto.

Na França, o PIB do país teve um crescimento de 0,5% no segundo trimestre de 2013, na comparação com o primeiro, confirmando a estimativa divulgada em agosto. Em relação ao período de abril a junho de 2012, o PIB foi revisado para 0,4%, de 0,3%. Na Espanha, as vendas no varejo caíram 4,2% em agosto ante igual mês do ano passado. A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (CPI), por sua vez, desacelerou de 1,6% em agosto para 0,5% em setembro.

Na Ásia, a realização de lucros e o dólar mais fraco ante o iene levaram a Bolsa de Tóquio a fechar em queda de 0,3% hoje. As demais asiáticas registraram ganhos. O Xangai Composto subiu 0,2% e o Hang Seng, de Hong Kong, avançou 0,4%.

Em meio a este cenário, o Ibovespa deve seguir a tendência de cautela registrada nas principais bolsas internacionais. As 9h15, o índice futuro mostrava queda de 0,93%.

Desejamos Bom Dia a todos e Bons Negócios!

*José Cataldo é estrategista da Ágora Corretora