"Incrédulos", cubanos dizem que pugilista errou tática contra brasileiro 

A derrota do cubano Júlio La Cruz Peraza, campeão mundial e dos Jogos Pan-Americanos em 2011 na categoria até 81 kg (meio-pesados), para o brasileiro Yamaguchi Falcão nas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Londres, que garantiu a medalha de bronze para o brasileiro, repercutiu em Cuba. Jornais do país caribenho afirmaram que a tática do pugilista foi errada e que ele não demonstrou seu melhor boxe na luta.

Diario Gramma, órgão oficial do Comitê Central do Partido Comunista, afirmou que Júlio "já havia ganhado do brasileiro algumas vezes" e que "perdeu sua luta tática e não definiu as ações desde que o gongo soou". O jornal ainda diz que o brasileiro utilizou o aprendizado da derrota para Cruz no Pan de Guadalajara para conquistar a vitória.

Outro jornal cubano, o Juventud Rebelde, que pertence à organização juvenil do partido comunista, afirmou que Júlio La Cruz Peraza "não se mostrou como tradicionalmente faz" e afirmou que "hoje (quarta-feira) aconteceu a grande surpresa dos Jogos Olímpicos".

O jornal também critica a tática do cubano, dizendo que "Júlio César não estava no ringue com a sua agressividade tradicional eficaz e defesa". A publicação ainda afirma que "o brasileiro Yamaguchi Falcão não tinha mostrado grandes coisas nos Jogos até ganhar o duelo de sua vida".

Diario Gramma ainda lembrou que Cuba conquistou quatro medalhas de prata e quatro de bronze em Pequim, mas nenhum ouro e, por isso, ainda está em busca de uma medalha dourada. Em Atenas 2004, Cuba foi o país que mais conquistou medalhas douradas no boxe, com cinco no total.

Na semifinal dos Jogos Olímpicos de Londres o brasileiro Yamaguchi Falcão enfrenta o russo Egor Mekhontcev nesta sexta-feira, às 18h (de Brasília). Quem vencer lua pela medalha de ouro contra o ganhador da luta entre o cazaque Adilbek Niyazymbetov e o ucraniano Oleksandr Gvozdyk.