Seleção afasta oba-oba, promete concentração e vê prata como fracasso 

A conquista de uma medalha olímpica, independentemente da colocação, é motivo de festa para muitos esportistas. Mas para a Seleção Brasileira masculina de futebol a única que importa é a de ouro. Depois da vitória por 3 a 0 sobre a Coreia do Sul na semifinal, os jogadores pouco festejaram ou até mesmo pouco lembraram que a prata já estava garantida, e colocaram o 1º lugar como único objetivo nos Jogos de Londres.

"Estou muito feliz de disputar esse ouro. Uma medalha a gente tem. Agora queremos a douradinha. A prata não quero mais, quero a douradinha", disse o atacante Neymar. O Brasil enfrenta o México na decisão marcada para o próximo sábado, às 11h (de Brasília), no Estádio Wembley, em Londres.

A campanha de sucesso, com 100% de aproveitamento e 15 gols marcados, deixa o Brasil como favorito para a decisão contra o México. Fora isso, existe uma empolgação natural dos torcedores pela possibilidade real da primeira medalha de ouro olímpica brasileira no futebol.

Mano Menezes, no entanto, quer distância de qualquer oba-oba em cima da Seleção. Na semana que antecede a decisão, o Brasil ficará hospedado no isolado Hotel Sopwell, em St. Albans, e fará de tudo para evitar que o clima externo atrapalhe a concentração.

"Não acredito em otimismo exagerado e tenho certeza que não vou nem precisar intervir nisso. O comportamento dos jogadores no vestiário pós-vitória foi muito lúcido. Sabedores das dificuldades e dos méritos que nos levaram à final. Não acredito que isso vá ser o fiel de uma balança para ganhar ou perder numa final", disse Mano.