Queniano do lançamento de dardo treina pela internet 

Entre as muitas delegações que estão em Londres para a disputa dos Jogos Olímpicos está a do Quênia, país africano reconhecido mundialmente pela qualidade de seus corredores. O país africano enviou 44 atletas para a Olimpíada. Como era de se esperar, a maioria corre atrás de medalhas nas pistas. Menos um deles. Júlio Yego, um jovem de 23 anos, atleta do lançamento de dardo.

Yego é o atual campeão africano do lançamento de dardo e o primeiro atleta do Quênia a disputar a modalidade em uma edição de Jogos Olímpicos. As informações são do jornal americano New York Times.

Ao periódico, o queniano revelou que sua maior pretensão é chegar à final. Para isso ele precisa arremessar 82 m, o equivalente a 269 pés, sendo que a melhor marca já alcançada por Yego, o que ocorreu neste ano, é de 266 pés e duas polegadas.

Para o atleta, chegar à decisão da modalidade nos Jogos seria uma honra e uma grande conquista para seu país, levando em conta que no Quênia não há a menor estrutura para a prática do lançamento de dardo. Não há bons ginásios, academias de musculação e nem instrutores, o que levou Júlio Yego a acessar vídeos na internet com atuações de campeões como o checo Jan Zelezny para aprender as técnicas de arremesso.

O fascínio do jovem queniano pelo lançamento de dardo começou quando ele assistiu aos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004. Após treinar com pedaços de pau em vez de material apropriado, ele ganhou um dardo que acabou se quebrando. Um professor de geografia, sensibilizado com a situação, lhe comprou um novo. Um ano depois, ele estabeleceu um novo recorde nacional júnior, ao arremessar 71 m.

Em 2012, Yego foi convidado a treinar na Finlândia, um país onde, segundo ele, o dardo é levado tão a sério como a corrida no Quênia. Lá ele atingiu a meta de 80 m, que o tornou digno de se intitular um arremessador de dardo, de acordo com as tradições finlandesas.

Nesta quarta-feira, Júlio Yego pretende cumprir sua meta no Estádio Olímpico de Londres: classificar-se para a final da modalidade nos Jogos de Londres. Mas, para ele, só de participar de um "evento tão grandioso" já vale a pena.