Organização investiga balde com camisinhas na Vila Olímpica 

A foto de um balde com camisinhas causou desconforto entre os organizadores dos Jogos Olímpicos de Londres esta semana. A imagem, postada no Twitter pela ciclista australiana Caroline Buchanan, da categoria BMX, mostra um balde com os dizeres: "camisinhas Canguru, para as glândulas downunder".

"Haha, então os rumores são verdadeiros", chegou a brincar a atleta sobre as constantes histórias envolvendo sexo durante o período de competições olímpicas.

A brincadeira, no entanto, não foi bem vista pela organização dos Jogos. Nem tanto pelo assunto, já que 15 mil camisinhas foram disponibilizadas aos atletas nesta edição da Olimpíada, mas pelas rígidas regras de divulgação de marcas. A camisinha presente no balde é de uma marca concorrente à patrocinadora oficial.

Segundo o jornal britânico The Guardian, o porta voz do comitê organizador da Olimpíada afirmou que eles estão tentando descobrir quem distribuiu o balde de camisinhas rivais à Durex, patrocinadora oficial. .

A organização mantém a rédea curta quando o assunto é a promoção de marcas nos jogos, limitando o número de empresas e tentando evitar os não-patrocinadores de obter publicidade gratuita por meio da Olimpíada. Ainda de acordo com o representante do comitê, os atletas podem levar produtos para uso pessoal na Vila.

A Ansell, fabricante da camisinha do balde, negou qualquer relação com o assunto. "Não temos participação ou associação com a Olimpíada", disse o representante da marca. Já a Durex se limitou a dizer que está "orgulhosa de prover camisinhas gratuitas aos Jogos Olímpicos".