Após vitória, Sheilla brinca: "foi sofrido porque o Brasil gosta assim"

A vitória apertada, no último set, com direito a seis match points para as adversárias salvos antes da virada, a Seleção Brasileira feminina de vôlei conquistou a vaga para a semifinal dos Jogos Olímpicos de Londres. Para muitos, o resultado causou alívio por todo o sofrimento na partida, mas a oposto Sheilla pensa diferente.

"O sentimento deste momento não é de alívio, é de alegria. Eu sabia o tempo todo que esse jogo seria nosso. Lógico que foi sofrido. Porque o Brasil gosta assim, né (risos)?", se divertiu a atleta, um dos destaques positivos da equipe na última parcial. O Brasil venceu por 3 sets a 2 (24/26, 25/22, 19/25, 25/22 e 21/19).

Com a classificação à final, a Seleção comandada por José Roberto Guimarães tem a chance de defender a medalha de ouro olímpica conquistada em Pequim 2008. Segundo Sheilla, campanha de incertezas na primeira fase já é passado, pois a equipe se encontrou para a reta final.

"Estou feliz. Acho que desde o começo a gente sabia que tinha time para disputar esse ouro e a gente só está fazendo o que sabe fazer. O Brasil chegou, está mostrando que chegou e vai pegar este ouro se Deus quiser", disse a oposto.

"Acho que os adversários voltam a respeitar o Brasil, pois estava todo mundo meio desacreditado. Torcedores, imprensa, todo mundo volta a respeitar. Mas a vitória passou. Agora temos um pouco para respirar, porque foi um jogo tenso."

O Brasil faz a semifinal contra a seleção japonesa, na próxima quinta-feira, às 15h30 (horário de Brasília). Sheilla acredita que a principal virtude das asiáticas é o poderio defensivo. "Amanhã, precisamos voltar a pensar no Japão. Também vai ser um jogo complicado, no qual precisamos ter mais paciência, porque elas defendem muito. É ter calma para chegar à final."