Com drama, EUA marcam no fim da prorrogação e vão à final 

Em um jogo dramático, decidido na prorrogação, os Estados Unidos venceram, nesta segunda-feira, o Canadá por 4 a 3, pelas semifinais do torneio feminino de futebol dos Jogos Olímpicos de Londres, em partida realizada no Old Trafford.

Agora elas enfrentam o Japão, atual campeão mundial, que venceu a França por 2 a 1. A final será disputada na próxima quinta-feira, às 15h45 (de Brasília). Antes, França e Canadá disputam a medalha de bronze, às 9h (de Brasília).

Atuais bicampeãs olímpicas, as americanas saíram atrás do marcador. Aos 22 minutos do primeiro tempo, a atacanete canadense Christine Sinclair balançou a rede adversária, fazendo 1 a 0 na partida. O Canadá se manteve superior e segurou a vantagem até o fim do primeiro tempo.

Foi quando as americanas mostraram porque foram medalhistas em todas as edições dos Jogos. O empate dos Estados Unidos aconteceu aos 54 minutos, quando a meia Megan Rapinoe, em uma bela jogada, colocou a bola no fundo do gol.

Mas as canadeneses só estavam interessadas na vitória e Christine Sinclair, novamente, colocou as canadenses na frente, abrindo 2 a 1. A alegria do Canadá durou pouco. Megan Rapinoe voltou a empatar a partida, aos 70 minutos de jogo. Três minutos depois, a estrela de Christine Sinclair falou mais alto e a atacante colocou o país na frente pela terceira vez na partida.

Tudo se encaminhava para uma vitória do Cadaná. Mas, aos 79 minutos, a canadense Melissa Tancredi colocou a mão na bola e a árbrita deu pênalti, que foi convertido pela americana Abby Wambach para deixar tudo igual novamente. Nos minutos finais do tempo normal, ambas as equipes pressionaram as goleiras adversárias, mas o jogo foi para a prorrogação.

Após muita disputa nos 30 minutos para desempatar a partida, Alex Morgan fez ótima jogada individual e, com um belo chute, no último minuto da prorrogação, deu a vitória aos Estados Unidos.