Adriana Araújo ainda sonha com ouro

A boxeadora brasileira Adriana Araújo fez história nesta segunda-feira ao garantir a conquista da primeira medalha para o boxe do país em 44 anos. Araújo venceu a marroquina Mahjouba Oubtil e está na semifinal da competição, garantindo ao menos um bronze. Ela, no entanto, ainda não se diz satisfeita.

"Estou honrada e bastante feliz com essa medalha, mas meu objetivo aqui é outro. Meu pensamento aqui não é apenas o bronze, quero chegar ao topo", disse a pugilista.

"Acho que só tenho que agradecer a Deus por ele estar me honrando com esse momento e por essa história. Precisou o boxe feminino entrar para trazer essa medalha para o Brasil", afirmou Adriana Araújo, que também se torna a primeira mullher do país a conquistar uma medalha no boxe - a modalidade feminina foi introduzida no programa olímpico em Londres.

"Mas ainda tem o Esquiva e o Yamaguchi, que podem mudar essa história de que o Brasil só tem um bronze", completou.

Araújo teve a luta dessa segunda-feira sob controle do início ao fim. Perdeu apenas no terceiro round, mas se recuperou no quarto assalto para se classificar. "Eu já tinha lutado contra ela e vencido. Mas sabia que ela viria para ganhar e comigo não seria diferente. Fiz uma preparação muito forte em Salvador com o meu treinador Luiz Doria e felizmente garanti uma medalha".

Araújo terá agora um dia de descanso antes do combate que valerá vaga na final "Ainda não tem relaxamento. Estou viva na competição e agora é manter o peso e pensar na semifinal. Sei que ainda está pouco, mas vou buscar a medalha de ouro", finalizou.