Após China ordenar desculpas, atleta do badminton anuncia aposentadoria 

Além de manchar o currículo de uma dupla que tinha como principal conquista o ouro olímpico em 2008, um dos maiores escândalos dos Jogos Olímpicos de Londres até aqui ainda faz estrago: a "entrega" do jogo das chinesas no badminton levou ao anúncio da aposentadoria de um dos membros da dupla, Yu Yang. A aposentadoria veio logo após o país ordenar um pedido de desculpas por parte das atletas.

De acordo com o periódico britânico The Guardian, Yu Yang postou no Weibo, rede social dos chineses, que os Jogos Olímpicos de 2012 foram sua última competição. Na mensagem, a esportista, 26 anos, se despede da Federação Internacional de Badminton e do seu "amado" esporte.

Pouco antes, a agência estatal de notícias da China, a Xinhua, havia anunciado que os dirigentes do país ordenaram que Yu Yang, sua parceira Wang Xiaoli e o chefe do badminton olímpico chinês pedissem desculpas públicas pelo ocorrido.

A dupla da China foi desqualificada dos Jogos Olímpicos junto a dois sul-coreanos e dois indianos por terem "conduzido uma partida de uma maneira claramente abusiva ou prejudicial ao esporte". O caso veio a público após os atletas perderem partidas de maneira proposital para que pudessem enfrentar adversários mais fáceis no mata-mata.

Os fãs chineses, entretanto, ficaram ao lado da dupla do país em mensagens no microblog. Enquanto alguns apontaram que o técnico tinha mais culpa no caso, outros preferiram jogar o escândalo nas costas do badminton, afirmando que os atletas são vítimas do regulamento da modalidade.