Presidente da CBF promete balanço geral após Olimpíada 

Presente em mais um jogo da Seleção, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, disse nesta quarta-feira que comandará um balanço após a participação do futebol masculino e feminino do país na Olimpíada de Londres. Sem deixar claro que tipo de decisões podem ocorrer desta análise e se o treinador Mano Menezes corre riscos, ele disse que o foco são aspectos fora das quatro linhas.

"Voltando ao Brasil, vou fazer um balanço das Olimpíadas, mas de um aspecto geral. Com relação ao futebol, eu acho muito positivo. Mas vou além do aspecto futebol", afirmou o presidente, que pedirá um relatório aos chefes de delegações, ao diretor de Seleções, Andrés Sanchez, e aos técnico dos time feminino, Jorge Barcelos, e masculino, Mano Menezes

"Vou pedir aos dois chefes da delegação. Vou parar por aqui. Os aspectos vamos ver no Brasil. Quero um relatório do chefe da delegação, que é uma deputada (federal, Liliam Sá de Paula, PSD/RJ, quero um relatoria dela. Quero um relatório da delegação masculina (Delfim Peixoto, presidente da Federação Catarinense) . Quero um relatório do diretor de Seleções, como depois quero um relatório dos treinadores. Isso tudo para fazer uma análise por completo da ideia de cada", avisou.

O balanço final não teve seus aspectos revelados, mas pelas palavras ditas por Marin envolve também o comando da Seleção. "Às vezes se joga bem, mas perde a partida. Não vai acontecer pelo resultado, eu garanto", disse, para depois amenizar. "Tem uma relação pequena com o futebol. Muito mais com uma decisão importante de um modo geral. Não é especificamente de Seleção", disse.

"Quero que relatem tudo não só no aspecto do futebol, mas sobre tudo. Vou pedir acima de tudo uma reunião de diretoria da CBF. Não quero depois desses relatórios tomar uma decisão como se fosse pessoal", finalizou, em tom misterioso.