Dream Team confirma favoritismo em dia de zebras no futebol 

No domingo olímpico, uma das estreias mais esperadas dos Jogos era na quadra de basquete. Os fãs de esporte esperaram ansiosos para ver o debute do atual Dream Team, comandado pela estrela da NBA, Kobe Bryant, que é a equipe favorita ao ouro em Londres. E para compensar a espera, os americanos deram show e venceram a França por 98 a 71 em um dia inspirado de Kevin Durant, o cestinha da partida com 22 pontos.

Ainda no basquete, os atuais vice-campeões olímpicos, a Espanha, também venceu na estreia na Olimpíada. Derrotou a China por 97 a 81, em uma partida em que o pivô Paul Gasol brilhou com 21 pontos e 11 assistências. Outra favorita, a Argentina, também começou em Londres com vitória. Foi sobre a Lituânia, por 102 a 79, com espetáculo de Luis Scola.

Se no basquete o favoritismo foi confirmado, no futebol os resultados foram surpreendentes. A Espanha, favorita ao ouro por causa das conquistas recentes da seleção principal, deu vexame e foi eliminada com uma rodada de antecipação ao perder por 1 a 0 para Honduras. Os espanhóis ficaram revoltados com a arbitragem.

Outro favorito no torneio masculino de futebol, o Uruguai também decepcionou e vê a classificação ameaçada após perder para o Senegal por 2 a 0.

No vôlei, os atuais campeões olímpicos venceram na primeira partida para defender o título conquistado em Pequim, em cima do Brasil. Os americanos ¿passearam¿ sobre a Sérvia e garantiram 3 sets a 0. Outra forte equipe, a Russia, também ganhou na estreia por 3 sets a 0 da Alemanha.

O tênis olímpico viveu um dia inusitado. Por causa da chuva 27 partidas foram adiadas. Uma delas a do atual número 2 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, que venceu o italiano Fábio Fognini. Em casa, o britânico Andy Murray também venceu e vai a segunda fase após bater Stanilas Wawrinka por 2 sets a 0.

No feminino individual, Maria Sharapova debutou em Olimpíadas e atropelou a israelense Shahar Peer por 2 sets a 0 em apenas uma hora. Já a polonesa Agnieszka Radwanska, número 2 no ranking mundial, foi eliminada pela alemã Julia Goerges, que venceu por 2 sets a 1.

Nas piscinas teve mais quebra de recordes. Na eliminatória dos 100 m costas a australiana Emily Seebohm, 20, quebrou o recorde olímpico com 58s23. O sul-africano Cameron van der Burgh foi o responsável pela terceira quebra de recorde mundial dos Jogos Olímpicos de Londres. O nadador conquistou o ouro dos 100 m peito neste sábado com o tempo de 58s46.

A americana Dana Vollmer se tornou a primeira mulher a nadar abaixo dos 56s na decisão dos 100 m borboleta no Centro Aquático de Londres. Atual campeã mundial, Vollmer conquistou o ouro neste sábado com a marca de 55s98. Ainda nas águas, a equipe da França deixou para trás os EUA, com Lochte e Phelps, e ficou com o ouro.

No levantamento de peso, marcas também foram quebradas. O norte-coreano Om Yun Chol, de 1m52 de altura e 56 quilos, levantou o triplo de sua massa corporal neste domingo e bateu o recorde olímpico no halterofilismo no arremesso, feito que segundo o atleta foi realizado com a ajuda do líder de seu país Kim Jong-il, morto em dezembro do ano passado.