Serão os ‘resorts de cassino’ uma realidade viável para o futuro do Brasil?

.

Os noticiários e portais on-line nunca falaram tanto sobre a legalização de apostas esportivas e jogos de azar no Brasil quanto atualmente. Embora muitos ainda encarem o assunto com uma visão repleta de estereótipos, a Câmara dos Deputados vem discutindo um projeto para legalizar cassinos integrados de resorts e outros tipos de jogos no país.

Mas será que a legalização dos jogos de azar supera os pontos negativos? E qual é a possibilidade de os resorts de cassinos funcionarem como geradores de emprego potentes em diversas regiões do país? Entenda o que está por trás da proposta defendida pelo presidente da Câmara Arthur Lira e o Dep. Felipe Carreras.

A discussão sobre a legalização dos jogos de azar em território nacional
Recentemente, uma pauta interessante vem entrando para a discussão na Câmara dos Deputados e chamando bastante a atenção do público a nível nacional. O assunto? A legalização dos jogos de azar no Brasil.

Desde setembro de 2021, Arthur Lira, presidindo a Câmara dos Deputados, convocou um grupo de políticos para discutir o tema. Tendo como relator principal o Dep. Felipe Carreras, o propósito da união é analisar e estudar sobre o impacto e oportunidades da legalização no país.

Segundo a equipe que defende o projeto, legalizar jogos de azar pode ser como um investimento de ouro após a crise causada pelo novo Coronavírus. A ideia principal é atuar com um formato específico de cassinos: os cassinos integrados de resorts.

Muito além de entretenimento: geração de renda para a comunidade
Ao discutir e defender o projeto, os deputados expõem a proposta por trás da legalização. A ideia principal é deixar o Brasil pronto para a retomada do turismo internacional, criando cassinos integrados de resorts como um potente investimento.

Mais do que mero entretenimento, os resorts de cassino funcionariam como uma fonte geradora de renda para a população local – proporcionando empregos após períodos de crise. Sobretudo em localidades que foram impactadas pela queda na indústria do turismo.

Vizinhos e países próximos como Paraguai, Uruguai e Chile já atuam com luxuosos resorts de cassino – classificando-se como as casas mais famosas de toda a América Latina. Os hermanos argentinos também não ficam para trás, com imponentes cassinos integrados de resorts. Que incluem, ainda, experiências integradas em jogos e atividades de relaxamento (como o próprio spa).

Portanto, seguindo os exemplos dos países latino-americanos, a ideia é gerar oportunidades de emprego, superar a crise em locais que dependiam do turismo e converter os impostos da atividade em benefícios para os cidadãos locais.

Vale lembrar, ainda, que muitas outras nações desenvolvidas já exploram a atividade e retêm de excelente lucratividade. A gigante asiática Cingapura e a própria Alemanha são exemplos que valem a pena ser estudados.

Prós e contras da legalização em si
Jogos de azar e apostas sempre geraram muitas contradições no Brasil. Mas, apesar do assunto ser encarado com uma riqueza de estereótipos, números recentes mostram que o brasileiro adora apostar.

Mas será que a geração de empregos e renda advinda da legalização compensa todos os pontos negativos? Só uma discussão e levantamento de pautas em diversos setores públicos será capaz de definir se os prós superam os contras.

Em breve, autoridades do Ministério Público Federal (MPF) e membros de setores envolvendo turismo e segurança nacional devem se reunir para discutir a viabilidade. O que se sabe, até o momento, é que muitos temem a fiscalização e ilegalidade de operações. Mas, os relatores do projeto dizem ser possível rastrear e acompanhar para garantir a conformidade.

A verdade é que, se bem controlada e empregada, a legalização de jogos de azar pode ir muito além de impulsionar turismo pelos resorts de cassinos. Os impostos gerados pelas atividades poderiam resultar em retornos para inúmeros setores. Exemplos incluem jogos promovidos pelas Loterias nacionais e CAIXA, que contribuem para projetos e demandas em ministérios como saúde, esporte e cultura.


Macaque in the trees
Vizinhos e países próximos como Paraguai, Uruguai e Chile já atuam com luxuosos resorts de cassino (Foto: FreePik (Mr.Tryagain))

 

A expansão online mostra que tudo caminha para isso
Na internet, o que não faltam são opções de cassinos para apostar online e ao vivo. E, de fato, eles não são ilegais no país – já que são licenciados e regulamentados em seus territórios de origem. Fruto da atuação de companhias estrangeiras no Brasil.

Acompanhando a ideia dos cassinos integrados de resort, a proposta está questionando a influência sobre a legalização na diversidade de sites de cassino online que já estão em plena atuação em nosso país.

Provavelmente, o projeto irá abrir portas para que haja a regulamentação da atividade e que tais ações sejam convertidas em impostos em prol da nação. Gerando melhorias para todos os brasileiros – em diversos sentidos.

A verdade é que o resultado da discussão acerca da legalização irá, possivelmente, expandir muito o potencial do Brasil. Resta aguardar pelo desfecho e saber se haverá a aprovação e o que estará regulado e permitido.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais