Visita do Papa Francisco ao Rio é destaque nos jornais italianos

Visita do Papa Francisco ao Brasil, para a Jornada Mundial da Juventude é destaque nos principais jornais italianos. A imprensa italiana deu destaque à manifestação que teve desfecho violento em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo carioca, após passagem do pontífice pelo local, onde foi realizada a recepção protocolar com a presidente Dilma Rousseff, o governador do Rio, Sérgio Cabral, o prefeito Eduardo Paes entre várias outras autoridades.

O itlaiano Il Messaggero destaca que uma grande multidão de fiéis recebeu o Papa “de braços abertos”, mas um “sentimento de terror” substituiu o clima de alegria.  O jornal apontou o governador do Rio, Sérgio Cabral, como o principal alvo dos protestos populares, que acontecem na cidade desde o mês passado, principalmente, por causa dos “40 milhões de euros de fundos públicos gastos para organizar a visita do papa”. 

>> Papa ficou retido em engarrafamento por escolha do Vaticano

O Corriere Della Sera destacou que o carro que transportava o Papa Francisco foi bloqueado por diversas vezes por grupos de peregrinos, no Centro da cidade. Segundo o veículo, “a situação perigosa aconteceu por várias vezes durante a viagem, graças à escolha do Papa Francisco não querer utilizar o carro blindado e deixar as janelas abertas para apertar as mãos dos fiéis”. O esquema de segurança montando para a visita do pontífice ao Brasil também foi destaque no jornal, que acrescentou: “um nervosismo entre as autoridades é inegável, após o Vaticano ter exigências inflexíveis do Papa sobre seu contato com as pessoas”. O Corriere enumera erros cometidos no sistema de segurança do Papa, que resultou no percusso errado do carro que levava o pontífice. 

O La Repubblica publicou na sua capa a matéria “Padre Lombardi: Erros, mas sem medos”, dando destaque em página interna ao pronunciamento do padre Alfred Xuereb, secretário do Papa Francisco no Brasil, sobre as causas que levaram o carro do Papa ficar preso num engarrafamento no Centro do Rio. “Tem sido cometido alguns erros. Mas eu não quero dramatizar. Havia um sentimento de que algo dramático acontecia. O papa Francisco está muito feliz com as boas-vindas e entusiasmo com que foi recebido em sua chegada ao Rio de Janeiro", destacou o jornal italiano.