Força Aérea Brasileira restringe espaço aéreo durante visita do papa

Com a visita do papa Francisco ao Brasil, o Comando da Força Aérea Brasileira (FAB) definiu medidas de controle e defesa do espaço aéreo durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro e em Aparecida do Norte, no interior de São Paulo. De acordo com o Comando de Defesa Aeroespacial, as medidas servem para aumentar a segurança e minimizar o impacto no transporte aéreo e incluem a restrição de voo em determinados espaços.

As áreas com voo restrito foram comunicadas à comunidade aeronáutica por meio de notam (notice to airmen, aviso aos aeronautas).

Também serão intensificadas as ações de defesa com o uso de aeronaves de defesa (F-5M Tiger, A-29 Super Tucano), transporte (VC-2, C-105 Amazonas, C-95 Bandeirante, C-97 Brasília), reconhecimento (VANT RQ-450, E-99) e asas rotativas (VH-34 Super Puma, H-34 Super Puma, H-60 Black Hawk).

Durante a passagem de Francisco, que fica até domingo (28) no Brasil, todo o transporte aéreo do líder da Igreja Católica será feito pela FAB, bem como o esquema de defesa durante os deslocamentos aéreos.

O avião que trouxe o papa aterrisou na Base Aérea do Galeão às 15h43. Ao entrar no espaço aéreo brasileiro, o pontífice recebeu uma mensagem de boas-vindas da FAB.

"Sua Santidade acaba de entrar na área sob responsabilidade do sistema de controle do espaço aéreo brasileiro, que cobre 22 milhões de quilômetros quadrados. O Departamento de Controle do Espaço Aéreo deseja boas-vindas para a aeronave que transporta o papa Francisco e sua delegação. Seja bem-vindo ao Brasil e para Jornada Mundial da Juventude de 2013. Deus abençoe a sua jornada", dizia a mensagem.

O texto foi lido em inglês, via rádio, e também por um sistema de transmissão que funciona como mensagem de texto de aparelhos celulares.

Francisco veio ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, que começa amanhã (23) e vai até domingo (28). Ele foi recebido pela presidenta Dilma Rousseff, pelo governador Sérgio Cabral, pelo prefeito Eduardo Paes, pelo arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, e pelo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Raymundo Damasceno, entre outras autoridades.

A atuação da FAB durante o evento, faz parte de uma autorização da Presidência da Republica para o emprego temporário das Forças Armadas em prol da garantia da lei e ordem.