Um inverno branco, colorido e enlouquecido

de Priscila Darolt. Inspirações em selaria e montaria resultaram em recortes e estampas de cavalinhos prensadas, como um pied-de-poule estilizado. O branco promete ser uma das boas opções para o guarda-roupa de inverno.

Outro ponto forte, o couro.

Tanto quente, em casacos do Samuel Cirnansck, como sensual, em inúmeros shorts ao longo da semana, culminando em Alessandra Ambrosio na Colcci. As peles, por incrível que pareça, estiveram em menor número do que nos desfiles cariocas. Iódice tinha túnicas de tricô de vison, com franjas torcidas, a Arezzo exibiu botas e bolsas em coelho, vison e a chamada pele fantasia, que é fake .

Senhoras elegantes A elegância sóbria e senhorial deu bons resultados na Tufi Duek, assinada por Eduardo Pombal. Também na Ghetz, segunda marca de tricô de Lucas Nascimento, que tramou fios de neoprene em casacos arredondados. Sem deixar de mostrar reveladoras segundas peles com saias longas plissa das. Até a Triton, apesar de contratar a espevitada Paris Hilton como modelo, entrou para um nível de idade mais velha, com tecido furta-cor em saias alongadas. A dúvida geral era se este tipo de roupa envelhece a mulher que aderir a saias mais longas.

Surpresas e loucura Avançada em formas e matérias, a Osklen montou um lote de referências próprias para compensar as perdas no in cêndio de um ano atrás. Grandes golas e cores fortes devem renovar o sucesso nas vitrines do inverno. Jovem mesmo, fiel ao seu DNA, foi a Ellus. Depois de uma exibição da coleção em 3D, com um casal de modelos, a plateia saiu da ala e entrou no camarim, onde todas as roupas e acessórios estavam disponíveis para serem conferidos de perto. Outra grife jovial, Juliana Jabour, combinou militar com grunge, estampas estilo Animal Print com camisetões bordados, e acabou merecendo um posto de melhores da semana. Empatou com outra marca jovem, a Amapô. Egressa do evento Amni Hot Spot, demorou a engrenar como grife profissional. Nesta edição, encantou pela moda masculina, cheia de irreverências na alfaiataria e camisaria, colarinhos deslocados, paletós com coletes aplicados. O tema da coleção? Loucuras, pesadelos, segredos do abismo, perturbação. E deu certo a maluquice, pelo menos na passarela da 30ª São Paulo Fashion Week. Ontem, desfilaram Huis Clos, Maria Bonita, Ronaldo Fraga, V.

Rom e Reserva.