Um inverno branco, colorido e enlouquecido

Iesa Rodrigues O aniversário de 15 anos da São Paulo Fashion Week, que começou sexta-feira e segue até amanhã, chama mais a atenção pela maturidade de 30 edições (duas por ano) do que com o frescor de debutante. Os modelos com comprimentos mais longos, as cores escuras e as silhuetas estreitas trazem imagens mais sóbrias, que devem quebrar a euforia dos shorts e minissaias que vigoram há três anos na moda brasileira.

As diferenças entre as propostas vistas nas semanas do Rio de Janeiro – Fashion Rio e do Senac Rio Fashion Business – dependem das previsões climáticas de cada região. Quem lança na capital paulista se obriga a pensar mais em lãs e peles; já os baseados no Rio, que atendem ao crescente mercado de consumo do Norte e Nordeste, assinam coleções com opções de sobreposições, em variações de tecidos possíveis de serem adotados em invernos de temperaturas inesperadas. O evento em si concentrou os desfiles no prédio da Bienal, com poucas exceções vistas no andar de desfiles do shopping Iguatemi e na sala da Faap. São Paulo não é cidade para obrigar os convidados a rodarem quilômetros até chegarem a um desfile, saírem de lá para engarrafar de novo até o parque do Ibirapuera. Outra mudança é a entrega dos convites, que agora é feita em balcões poucas horas antes de cada apresentação. A estratégia se revelou confusa e provocou filas de gente reclamando.

As propostas Reinaldo Lourenço foi um dos destaques da temporada, graças ao belo trabalho com pérolas e tirinhas de couro em vestidos alongados em preto ou branco. Pérolas também abriram a coleção de Alexandre Herchcovitch, que usou um tema bastante atual, as forças da natureza, como vulcões e rochas. Os casacos de tricôs tinham pérolas aplicadas. Mas o destaque foi o uso de rendas acentuando a modelagem em pences dos modelos. Também as rendas em preto e amarelo esverdeado, denominado amarelo-enxofre, formaram mangas em camadas. Tantos detalhes acabaram ficando um pouco em segundo plano por causa da presença da transexual Lea T. no elenco de modelos. Insegura e tensa na passagem, ainda assim foi aplaudida como top.

Couros e cavalos A Animale, grife carioca, abriu a temporada dos brancos de inverno, com a assinatura.