O circo da Colcci

te, assustados com a multidão que os esperava. Demi foi vaiada. A sala estava lotada, exceto por um cercadinho com 20 lugares vazios. Quem sentaria ali dentro de instantes, depois de muitos flashes e gritaria? Demi Moore, a filha Tallulah, o rabino Yehuda Berg , mestre da cabala do casal Kutcher, e Yonatan Shani , do Kaballah Centre de São Paulo. Os blogueiros gringos que estão circulando pela SPFW estavam assustados com o alvoroço. “O desfile parece um show, todos gritando que nem loucos quando Demi Moore entrou”, twittou Hanneli Mustaparta , que está em São Paulo fazendo fotos para a Vogue Espanha . Bryan Boy , nosso já conhecido blogueiro desde o Fashion Rio, fez um post desabafo, reclamando da espera para o desfile começar e de todo o aparato armado para as estrelas. Teve gente que não curtiu a única entrada de Gisele, que ganhou US$ 1 milhão e não quis dar entrevistas. Ela estava maravilhosa, Bryan? “A única coisa que salvou a noite foi ver a icônica, única, Gisele em carne e osso”. E para nós que esperávamos ver Ashton desfilando os looks da Colcci, a entrada do astro hollywoodiano que ganhou cifras milionárias em dólares se resumiu ao fechamento, nos agradecimentos. O povo só indagava no final do desfile: “Desde quando ele é estilista da marca para dar uma pinta nos agradecimentos?.

Foi babado, gritaria e confusão. Algo que, nos 15 anos de SPFW, eu nunca vi igual.

Para a grife, foi a glória! A midia espontânea e mundial chegou aos céus e a Colcci foi parar nos TTs internacionais.