Mensagens indicariam também para onde correr

Hoje, a prefeitura do Rio de Janeiro já usa um piloto do programa similar ao SMSalva-Vidas, desenvolvido pela IBM.

Em fase de testes no Morro do Borel e no Morro dos Macacos, ele envia mensagens para celulares de líderes comunitários em caso de emergência.

O diferencial do software criado pelos alunos do Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) da UFF é que ele envia o alerta para toda a população de uma área cadastrada no sistema e indica o abrigo mais próximo.

– Isso facilita o deslocamento, evita o pânico e faz com que o poder público saiba para onde a população está indo – conta o diretor do NTI, Fernando César Gonçalves.

Na Austrália, um programa de funcionamento parecido foi usado para alertar a população sobre as fortes chuvas que afetaram o país. Lá, choveu duas vezes mais do que na Região Serrana, mas apenas 33 pessoas morreram.

– Hoje, a administração pública ainda subestima muito o poder da TI (Tecnologia da Informação). Com ela, ideias simples podem salvar muitas vidas – alerta Thiago Diogo, um dos coordenadores do projeto. – Nosso programa é simples e capaz de alertar a toda população a respeito das catástrofes naturais.

Nossa ideia já estava disponível desde o ano passado e foi oferecida a várias prefeituras, sem resposta.

Para demonstrar o programa, os criadores do projeto cadastraram os números dos celulares da equipe de reportagem do JB numa área de risco visualizada no Google Maps. Em poucos minutos, as mensagens de alerta foram recebidas, já indicando abrigos próximos. Isolamento Para o professor e pesquisador do Departamento de Meteorologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Isimar dos Santos, situações como esta demonstram a falta de contato entre gestores públicos e os setores de pesquisa das faculdades federais e estaduais.

– Em qualquer país de primeiro mundo, os governos usam o conhecimento acadêmico na administração pública – lembra Isimar. – Os centros de pesquisa das faculdades trabalham com tecnologia de ponta e estão antenados com tudo o que há de mais novo no mercado.

Mesmo assim, são ignorados pelo governo.

As pessoas não valorizam a tecnologia de infor mação.

Ideias simples, podem salvar muitas vidas Thiago Diogo.