Palestina dividida

A Autoridade Nacional Palestina e o Hamas querem um estado palestino, mas não se aliam para criá-lo A revelação de documentos pela TV árabe Al-Jazeera, ontem, evidenciou as diferenças entre a Autoridade Nacional Palestina (ANP) e o grupo islâmico Hamas. De acordo com os papéis, a ANP teria concedido secretamente seus assentamentos no leste de Jerusalém. Para o Hamas, o episódio denúncia uma tentativa de ANP de “liquidar a causa palestina”.

O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, porém, garantiu que os países árabes foram completamente informados sobre o processo de paz com Israel.

– Eu não sei de onde a Al-Jazeera tirou coisas secretas – disse Abbas. – Não há nada para escon der de nossos irmãos, os árabes.

Tanto o Hamas quanto a ANP lutam pela criação de um Estado palestino independente. Porém, os dois agem como inimigos. Segundo o professor de relações internacionais da UFF, Williams Gonçalves, a questão é que as duas instituições querem Estados diferentes. Enquanto o Hamas quer que a Palestina seja governada pelas leis islâmicas, o ANP prefere um Estado laico.

– É ponto pacífico que é necessária a criação de um Estado palestino, porque essa é uma resolução da ONU. Todos querem um Estado palestino, mas não um Estado islâmico aliado ao Irã – afirmou, se referindo às relações entre o Hamas e o governo de Mahmoud Ahmadinejad.