Pag. 30 - Heloisa Tolipan

Alexandre Herchcovitch Ativo não só no meio prático da moda, Alexandre Herchcovitch também sabe explicar, na teoria, seu trabalho, como o fez, anteontem, em uma palestra lotada de estudantes na Marina da Glória. “Moda é mais uma maneira de se comunicar. Você consegue entender muito de uma pessoa, mesmo sem ter conversado com ela, pelo modo como se veste”, iniciou.

Com o domínio de uma didática nem sempre comum aos mestres das agulhas, Alexandre passou um pouco de sua experiência para os novatos no ramo: “No início de minha carreira era mais hermético.

Aprendi com o tempo que é necessário entender para quem se está fazendo o produto”, observou o estudioso, antes de acrescentar: “O país que mais consome minhas roupas é o Brasil, então, não adianta fazer peças distantes daquilo que será consumido aqui”. Por falar no país... O estilista comentou o que julga ser a essência de nossa identidade no mundo fashion: “Moda brasileira existe por ser feita por brasileiros. A carga de Brasil de cada estilista está ligada a uma escolha própria. Não acho que precisamos de folclóricos para sermos brasileiros”, disparou.

E se você pensa que virar o Alexandre Herchcovitch que vemos hoje foi moleza, o próprio esclareceu: “Para ser um bom estilista, acima de qualquer criatividade, tem de ter conhecimento sobre uma roupa.

Por isso, o estudo é fundamental”. Sendo assim, para firmarmos os conceitos de Herchcovitch na mente de quem curte moda, destacamos alguns tópicos de sua palestra...

Luxo – “Está diretamente ligado à exclusividade. Muitos ma teriais de melhor qualidade têm sido postos no grupo dos luxuosos, mas, não são. O luxo é caro e não há como ser diferente, pois requer melhor mão-de-obra, matéria-prima e tudo mais vinculado à qualidade”.

Elegância – “Não está ligada a roupa que alguém veste, mas em princípios de educação e ética”. Trabalho – “Tenho o privilégio de fazer o que gosto. Sei exatamente o que gosto e me preocupo eu fazer apenas isso. Trabalho, para mim, não é um fardo. Todos os desafios me fazem crescer”.

Coragem – “A coragem de me expor com aquilo que acreditava foi o ponto para que eu chegasse onde cheguei”.