Pag. 26 - Amy revelada

C ontroversa, meteórica e, acima de tudo, talentosa, Amy Winehouse deu ao Rio de Janeiro o ar de sua graça com apresentações ontem e na segunda-feira.

Isso qualquer fã da conturbada diva britânica sabe. A novidade é que, nesta semana, a editora Madras lançou a biografia não autorizada da cantora: Amy, Amy, Amy A história de Amy Winehouse , do jornalista Nick Johnstone.

Em conversa com o JB, Johnstone falou sobre sua atração por Amy e alguns detalhes da vida da diva, que não colaborou com a obra. Como começou o interesse em escrever a biografia de Amy Winehouse? – Quando Amy apareceu pela primeira vez no seu álbum de estreia, Frank , eu estava trabalhando na revista Uncut , famosa publicação britânica de música. Virei fã na hora, não conseguia parar de escutar suas músicas. A voz dela me dava arrepios. Antes do lançamento do segundo álbum dela, Back to black , eu escutava a indústria especular sobre que tipo de música ela estava fazendo e tudo me deixava muito ansioso.