Pag. 19 - A república das armas

Ataque que matou seis no Arizona traz à tona facilidade de acesso e por te de armamentos nos EUA P ode parecer irônico, mas a deputada democrata Gabrielle Griffords, tem uma arma igual à que o atirador Jared Loughner usou, no último sábado, para matar seis pessoas e ferir outras 14, incluindo a parlamentar.

– Eu tenho uma Glock 9 milímetros e sou uma ótima atiradora – disse a deputada, em entrevista ao jornal The New York Times, no ano passado.

O direito de andar armado está garantido na segunda emenda da Constituição americana e, apesar do esforço de alguns parlamentares para dificultar o acesso, muitos estados vendem armamentos e munições sem o menor cuidado. É o caso do estado do Arizona, onde ocorreu o ataque.

Enquanto no resto do país uma pessoa que queira adquirir uma arma tem que ter o registro avaliado, no oeste americano basta ser maior de idade.

Loughner, que já tinha sido expulso da universidade por seu comportamento violento e rejeitado pelo exército por incapacidade psicológica, comprou uma Glock 9 milímetros com pente para 33 balas. Em 1994, o Congresso americano limitou a capacidade do pente para seis a oito balas. Porém, o governo do ex-presidente George W. Bush derrubou a medida.