Motivação de massacre em Las Vegas permanece um mistério, diz xerife

A motivação para o massacre de 58 pessoas em um festival de música country ao ar livre em Las Vegas, o mais letal da história recente dos Estados Unidos, ainda é um mistério, informaram autoridades nesta sexta-feira (3).

O xerife do condado de Clark, Joe Lombardo, disse que Stephen Paddock, o ex-contador de 64 anos responsável pelo ataque, agiu sozinho, mas até agora não se sabe porque atirou contra a multidão em 1º de outubro de 2017.

"O que definitivamente não pudemos responder é porque Stephen Paddock fez isso", disse Lombardo em coletiva de imprensa, na qual apresentou o relatório final da Polícia sobre o incidente.

Paddock atirou de seu quarto no 32º andar do hotel Mandalay Bay, onde tinha um arsenal.

Usando armas longas, ele matou 58 pessoas e feriu outras 500.

Paddock se suicidou antes de ser capturado pela Polícia.

O grupo extremista Estado Islâmico assumiu responsabilidade pelo massacre, mas as autoridades tinham descartado qualquer relação entre o atirador e os jihadistas.

"Não se identificou nenhuma conspiração e não se identificou nenhum cúmplice do senhor Paddock", destacou o xerife. Houve "um só atirador, não houve conspiração", reforçou.

"Agora, quanto à motivação, permanece uma incógnita".