Advogado de atriz pornô diz que mais três mulheres foram silenciadas por Trump

Michael Avenatti, o advogado da atriz pornô Stormy Daniels, revelou nesta sexta-feira (27) que representa outras três mulheres que receberam dinheiro para ocultar seus romances com o presidente americano, Donald Trump.

"Mais três mulheres", tuitou Avenatti, acrescentando que "todas receberam dinheiro através de vários meios".

"É hora de Michael Cohen (ex-advogado do presidente) e Donald Trump serem 100% transparentes com os americanos", tuitou o advogado.

"Todos os documentos, todas as gravações. AGORA", disse Avenatti. "Sem mais mentiras, ou falatório", acrescentou.

Em conversa com a imprensa na quinta-feira à noite em Los Angeles, ele disse que as três mulheres "receberam dinheiro para silenciá-las antes das eleições de 2016".

Daniels, cujo verdadeiro nome é Stephanie Clifford, processa o presidente Trump para anular um acordo de confidencialidade que buscava evitar a divulgação da suposta relação íntima que começou em 2006.

Cohen, que representou Trump por um longo tempo, pagou 130.000 dólares a Stormy dias antes da eleição presidencial, em troca de seu silêncio.

Uma gravação que veio à tona esta semana expõe a conversa entre Trump e Cohen discutindo sobre como comprar os direitos do relato de outra mulher. Trata-se de Karen McDougal, uma modelo da Playboy que diz ter tido um romance com Trump em 2006 e que vendeu sua história para o tabloide "National Enquirer" por 150.000 dólares.

Afastado de Trump, Cohen é investigado em Nova York sobre se seus acordos e negociações de silêncio violaram as leis de financiamento de campanha.

cl/it/mls/gv/tt