Japão executa últimos condenados por ataque com gás sarin

Foram executados 6 membros da seita Aum Shinrikyo

O Japão executou nesta quinta-feira (26) seis membros da seita Aum Shinrikyo, considerada a responsável pelo atentado com gás sarin ao metrô de Tóquio em 1995, o qual matou 13 pessoas e deixou seis mil feridos.

No início do mês, o fundador da seita, Shoko Asahara, e outras seis pessoas também foram executadas. Os membros de hoje eram os últimos do culto "Verdade Suprema", que previa o apocalipse.

A confirmação das execuções veio do Ministério da Justiça do Japão, já que o país não informa previamente nem a família nem o condenado sobre o cumprimento da pena.

Shoko Asahara e seus 12 discípulos tinham sido condenados à morte pelo atentado de 20 de março de 1995.