Vinte e cinco presos na Índia por linchamento após boato

A polícia indiana anunciou neste domingo (15) a prisão de 25 pessoas após a morte de um homem, vítima de um linchamento depois da divulgação de um boato no WhatsApp sobre o sequestro de uma criança.

Os presos são suspeitos do assassinato de Mohammad Azam, de 27 anos, que foi atacado com dois amigos por uma multidão de 2 mil na sexta-feira no distrito de Bidar, no sul do estado indiano de Karnataka.

Mais de 20 pessoas foram linchadas durante os dois últimos meses na Índia, depois de serem acusados de sequestrar menores.

Os dois amigos de Azam ficaram gravemente feridos.

A polícia afirmou que os três se dirigiam a uma cidade vizinha de Hyderabad após ter visitado um amigo em Bidar, quando pararam no meio do caminho para dar chocolate a um grupo de meninos.

Uma das crianças começou a chorar e isso chamou a atenção de pessoas adultas que lhe acusaram de serem sequestradores de crianças perseguidas pela polícia, explicou à AFP N. Patil, adjunto do chefe da polícia de Bidar.

Depois de tentar escapar, os três homens foram linchados por uma multidão de pessoas alertadas por WhatsApp, aplicativo de mensagens que pertence ao Facebook.

O linchamento aconteceu poucos dias depois do WhatsApp publicar recomendações na imprensa indiana para identificar as informações falsas que circulam na plataforma.

ja-uh/neo/eb/pc/ll