Trump e Putin: o que eles já disseram um do outro

Na véspera da primeira cúpula bilateral entre Donald Trump e Vladimir Putin em Helsinque, essas são algumas das afirmações que eles disseram um sobre o outro, um mar de elogios recíprocos que contrasta com o estado das relações entre ambos os países.

- 'Meu novo amigo' -

Em 2013, três anos antes de sua eleição, Donald Trump, conhecido então por seu império imobiliário e seus programas de televisão, planeja uma viagem a Moscou, onde se celebra o concurso de Miss Universo, do qual é proprietário.

"Vocês acham que o Putin irá ao concurso Miss Universo em novembro em Moscou? Se sim, se tornará meu novo melhor amigo?", tuita o empresário milionário americano.

Putin acaba não indo ao evento, mas envia uma pessoa próxima, com um presente para Trump.

- Um 'excepcional', o outro, 'poderoso' -

Em outubro de 2015, "The Donald" está em campanha para as primárias republicanas. Em entrevista à emissora CBS, ele diz que "acho que me daria muito bem como Vladimir Putin".

Em 17 de dezembro, sem apoiar abertamente a candidatura de Trump, o ex-chefe dos serviços secretos russos FSB (ex-KGB) elogia um "homem muito excepcional, inquestionavelmente talentoso", "líder absoluto da corrida presidencial" dos Estados Unidos.

"É um líder forte, um líder poderoso", devolve Trump. "Qual alguém diz que você é brilhantes sempre é bom, especialmente quando a pessoa dirige a Rússia".

- 'Ninguém, além de nós' -

Com a surpreendente vitória de Trump nas eleições presidenciais, Putin ligou para parabenizá-lo.

"Ninguém, além de nós, achava que ele podia vencer", afirma Putin.

Em 20 de janeiro de 2017, o 45º presidente dos Estados Unidos assume o poder. As diferenças entre Washington e Moscou são duras e numerosas, após divergências sobre o conflito sírio, a anexação da Crimeia, a guerra na Ucrânia e o Irã.

No entanto, no fim de janeiro, Trump reafirma seu desejo de melhorar as relações entre a Casa Branca e o Kremlin, expressando seu desejo de "um relacionamento fantástico".

- Primeiro encontro 'extraordinário' -

Os dois dirigentes se reúnem em julho de 2017 à margem da cúpula do G20 na Alemanha.

"O Trump que você vê na TV é muito diferente do Trump na vida real", afirma Putin. "Tenho todos motivos para acreditar que vamos conseguir, pelo menos parcialmente, restabelecer o nível de cooperação de que precisamos".

Já Trump classifica o primeiro encontro como "extraordinário".

- Trump, 'homem bem-educado' -

Os dois homem se encontram brevemente em um fórum da Ásia-Pacífico em novembro de 2017 na cidade de Danang, no Vietnã. Eles posam sorridentes para os fotógrafos.

O presidente russo volta a elogiar Trump, classificando-o como um homem "bem-educado e de contato agradável".

Ao se referir ao encontro já à bordo do avião presidencial Air Force One, Trump admite ter tido "um ótimo 'feeling'".

- Um 'concorrente' -

O presidente americano "é uma pessoa prudente, sabe escutar e responde aos argumentos de seu interlocutor", considera Vladimir Putin em junho de 2018, depois de Donald Trump propor reintegrar a Rússia ao G7 - do qual foi excluída em 2014.

Dias antes da cúpula de Helsinque, na quinta-feira, Trump volta a elogiar seu colega: "Não é meu inimigo (...). Em última instância, é um concorrente. Ele representa a Rússia, eu represento os Estados Unidos".

kd/alc/es/pb/gm/ll