Suposto guarda-costas de Bin Laden é detido na Tunísia

Um homem que supostamente era o guarda-costas de Osama bin Laden foi detido na Tunísia como parte de uma investigação por terrorismo depois de ter sido expulso da Alemanha, afirmou neste sábado um porta-voz da procuradoria.

Conhecido como Sami A. pelas autoridades alemãs e Sami Idudi em seu país de origem, o tunisino foi detido por ser suspeito de estar envolvido em atividades extremistas na Alemanha.

A legislação tunisiana permite que sejam apresentadas acusações cosntra cidadãos envolvidos em terrorismo no exterior.

Idudi, 42 anos, viveu na Alemanha por mais de de duas décadas, e ficou nesse país, apesar de seu pedido de asilo ter sido negado em 2007.

Considerado uma ameaça à segurança por seus supostos vínculos com grupos islamitas, Idudi sempre negou ter sido o segurança do falecido líder da Al-Qaeda, assinalado como cérebro dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

kl/rsc/dr/pb/age/cn