Festa para a vitória histórica da esquerda no México

A histórica vitória da esquerda nas eleições presidenciais do México levou uma multidão para a principal praça do país aos gritos de "AMLO presidente!", o apelido do candidato vencedor, Andrés Manuel López Obrador.

"O México decidiu iniciar uma nova etapa. Venceu a revolução das consciências!", afirmou o esquerdista de 64 anos ao chegar ao Zócalo (praça central) da Cidade do México tomada pela multidão, enquanto que os carros buzinavam dando voltas em círculos.

As bandeiras mexicanas ondeavam na praça, considerada o coração do país, onde se ergue o Grande Tenochtitlán dos aztecas e que agora abriga o Palácio Nacional.

"Conseguimos vencer a classe política da máfia, como vencemos o campeão mundial na Rússia. México! Esquerda chingona! (maravilhosa)", declarou à AFP Samuel Pimentel, técnico de equipes de futebol juvenis.

Como aconteceu no estádio russo, a praça vibrava aos gritos de "Sim, podemos!", em referência ao slogam do presidente Barack Obama "Yes, we can!".

"Fizemos um gol na máfia do poder. Desta vez, o povo venceu!", festejava Blanca Durán, dona de casa que, junto aos quatro filhos pequenos, usava um boné do Partido Morena, fundado por AMLO.

- Junto ao povo -

López Obrador deu início a sua terceira tentativa consecutiva de chegar ao poder como o candidato antissistema, depois de seis décadas do Partido Revolucionário Institucional (PRI), encabeçado pelo atual presidente Enrique Peña Nieto, no governo.

Acabar com a violência do crime organizado e com a corrupção estão entre as prioridades de López Obrador, que promete um governo "austero, sem luxos", próximo do povo.

"Esta festa é nossa, finalmente o povo venceu!", gritava Juventino López, um eletricista de 56 anos, em meio a um grupo de mariachis cantando "México lindo e querido".

"Não vou falhar com vocês, vocês não vão se decepcionar. Estou muito consciente de minha responsabilidade histórica. Quero passar para a história como um bom presidente", afirmou AMLO ao lado de sua esposa.

Usando um sombrero de palha, o camponês Eusebio Tejeda, de 56 anos, fazia coro com o povo cantando "O povo unido jamais será vencido!".

López Obrador terminou seu discurso agradecendo a votação: "Amor com amor se paga, assim como vocês me amam, eu amo vocês, como vocês me amam, e um pouquinho mais!", afirmou AMLO, terminando seu discurso.

- Luto do PRI -

Em contraste, cercado de partidários visivelmente tristes, o candidato governista José Antonio Meade aceitou sua derrota no reduto do PRI.

"López Obrador terá a responsabilidade de conduzir o poder Executivo e, pelo bem do México, desejo o maior dos sucessos", declarou Meade, que ficou em terceiro lugar na votação.

Em segundo ficou o conservador Ricardo Anaya, cujos simpatizantes passaram do otimismo à frustração.

"Como já fiz por telefone há alguns minutos, quando falei com ele (López Obrador), reconheço sua vitória, expresso minhas felicitações e desejo a ele o maior dos sucessos pelo bem do México".