As sequoias gigantes de Yosemite, sob as estrelas

A floresta de sequoias gigantes Mariposa, no parque de Yosemite na Califórnia, abriga 500 destas árvores, algumas das quais começaram a crescer na época de Jesus, há 2.000 anos.

É uma das 65 florestas de sequoias do mundo e reabriu em junho, depois de três anos e 40 milhões de dólares de modificações destinadas a proteger as árvores das hordas de turistas que percorrem o local.

As sequoias, de quase 100 metros de altura, podem viver mais de 3.000 anos. Sua casca resiste aos insetos, e durante milhares de anos as protegeu contra inúmeros incêndios florestais.

Mas os turistas são outra ameaça, ao transformar o local, que está a apenas quatro horas de São Francisco, em um dos parques mais visitados dos Estados Unidos.

As mudanças eliminaram a loja de souvenirs e o pequeno bonde que transportava os turistas. Ao mesmo tempo, um estacionamento de 115 lugares foi substituído por outro menor.

A eliminação desse estacionamento e de seu asfalto permitirá que a água flua mais naturalmente e que as raízes das árvores se desenvolvam sem restrições.

Foram traçados mais de seis quilômetros de trilhas, com plataformas de madeira sobre as áreas mais frágeis, que também permitem que os visitantes com deficiências desfrutem do local.

Traslados gratuitos levam os turistas de um novo centro de visitantes ao coração das sequoias, a três km de distância.

Uma das atrações é a Árvore do Túnel: uma sequoia com um túnel do tamanho de uma estrada, que sobreviveu até hoje.

Ao entardecer, o parque não fecha. O caminho reabre para os automóveis, e os visitantes podem ir ao pequeno estacionamento para explorar o local, sob as estrelas.

dm/ec/ico/elm/gv/rsr/db/tt