Português Antonio Vitorino assume agência de migrações da ONU

O ex-ministro português Antonio Vitorino foi eleito, nesta sexta-feira (29), diretor-geral da Organização Internacional para Migrações (OIM), um cargo ocupado pelos Estados Unidos desde a criação da instituição em 1951, com uma única exceção nos anos 1960.

"Antonio Manuel de Carvalho Ferreira Vitorino é o novo diretor-geral da OIM", tuitou a agência de migrações da ONU, após a eleição que durou cerca de cinco horas.

O português foi eleito com folga na quarta rodada da votação, disseram fontes diplomáticas à AFP.

O novo diretor da OIM, que conta com 172 Estados-membros e defende a contribuição das migrações para os diferentes países no mundo, assume em 1º de outubro. Sucederá ao americano William Lacy Swing, que exerceu dois mandatos de cinco anos.

Vitorino, de 61, "teve uma brilhante carreira em Portugal como advogado e na política", destacou a OIM, em um comunicado.

Ocupou o cargo de ministro da Presidência e ministro da Defesa (1995-1997), quando o atual secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, era primeiro-ministro de Portugal. Antes, foi eleito deputado em seu país em 1980.

Também foi comissário europeu de Justiça e do Interior (1999-2004). Desde que deixou a política em 2005, Vitorino trabalhou como associado no escritório Cuatrecasas, Gonçalves Pereira & Associados, segundo a OIM.

Estados Unidos e Costa Rica também apresentaram candidatos para dirigir a OIM.

A experiência da costa-riquenha Laura Thompson, atual diretora-adjunta dessa agência, não foi suficiente em sua disputa pelo cargo. Já as polêmicas declarações contra muçulmanos dadas pelo americano Ken Isaacs levaram à sua eliminação antes da rodada final. Foi a primeira vez que isso aconteceu em décadas.

apo/es/jz/tt