Cidade italiana proíbe negócios 'étnicos' e 'indecorosos'

A cidade de Gênova, na Itália, proibiu a abertura de novos negócios "étnicos" e "indignos" em seu centro histórico, reconhecido como Patrimônio da Humanidade pela Unesco.   

Desta maneira, fica impedida a inauguração de restaurantes ou barracas de rua de comidas típicas de outros países, como kebab, ou atividades consideradas "indecorosas", como call centers, caixas eletrônicos, sex shops, cabeleireiros e discotecas.    

Além disso, produtos expostos em vitrines e janelas terão de obedecer algumas regras. "É uma iniciativa para qualificar e revitalizar o centro histórico", explicou Paola Bordilli, secretária de Turismo, Comércio e Artesanato de Gênova.    

A medida surge de um acordo entre o governo regional da Ligúria, a Prefeitura e a Câmara de Comércio.