Ceviche grátis no dia do prato nacional do Peru

"Delicioso, que ceviche maravilhoso!", exclamou Jorge Godoy, um operário de 48 anos, ao degustar o prato de pedaços de peixe cru macerado com suco de limão, que se tornou um símbolo da gastronomia peruana.

Foram distribuídas porções gratuitas da iguaria para as primeiras 500 pessoas que chegaram ao Parque La Muralla, centro de Lima, em comemoração ao Dia Nacional do Ceviche, declarado Patrimônio Cultural da Nação.

"Como ceviche desde que me entendo por gente, o preparo todos os domingos em casa para a família", disse à AFP Godoy, pai de três filhos, que esperou em uma longa fila mais de uma hora degustar sua comida favorita.

A estudante Martha Carmen, de 19 anos, disse que "é o melhor prato peruano que já comeu, desde criança me ensinaram a prepará-lo, mas eu agora acrescento gengibre para dar um toque oriental".

"Preparo ceviche há mais de 20 anos e a receita pode ser desde a mais simples até a mais complicada. Para mim é peixe cortado em cubinhos, limão, sal, pimenta e acompanhado de milho, coentro, alface e batata doce", disse o chef Jesús Aguilar, do restaurante "Del Tigre su Leche".

A elaboração dos pratos de ceviche no parque La Muralla esteve a cargo de institutos gastronômicos e chefs de Lima, em uma feira promovida pelo município de Lima e a produtora Invita Perú.

Ao longo dos anos, o ceviche se adaptou às demandas do boom gastronômico no Peru e aos paladares dos turistas, pelo qual uma série de ingredientes foram adicionados.

Agora pode ser encontrado em restaurantes de ceviche com frutos do mar, carne, manga, abacate e alguns o preparam com leite.

"Existe para todos os gostos", explicou.

Em meio à euforia da Copa do Mundo na Rússia-2018 foi criado "o ceviche Guerrero" em homenagem ao atacante peruano Paolo Guerrero, com base em pedaços de bonito (um peixe popular), com pedaços de anchova e frutos do mar marinados com limão e pimenta forte.

É servido em um prato em forma de barcos típicos de Chorrillos, distrito da costa de Lima onde o jogador nasceu.

Os estudiosos argumentam que o ceviche nasceu na cultura pré-Inca moche (100-700 dC), na costa norte do Peru, e depois se espalhou para outros países sul-americanos.

Em 2004, foi declarado Patrimônio Cultural da Nação e, em 2008, ficou fixado o 28 de junho como o Dia Nacional do Ceviche.