Pence visita centro de acolhida de refugiados venezuelanos em Manaus

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, visita nesta quarta-feira (27) em Manaus um centro de acolhida de migrantes venezuelanos, após anunciar uma ajuda adicional de 10 milhões de dólares para atender o fluxo migratório que provoca a crise do país caribenho.

Trata-se da Casa de Acolhida Santa Catarina, administrada pelar Cáritas da Arquidiocese de Manaus com o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

O centro conta com 86 migrantes venezuelanos, em sua maioria famílias com crianças, que chegaram em maio de Boa Vista, cujo estado faz fronteira com a Venezuela e é o principal ponto de entrada, no âmbito de um programa do governo de realocação dos migrantes, disse o Acnur.

Além de refúgio, o centro oferece comida, aulas de português, apoio psicológico, assessoria jurídica, vacinação, tramitação de documentos e permissões de trabalho, bem como apoio para que os refugiados consigam trabalho.

Pence, que na terça-feira se reuniu com o presidente Michel Temer em Brasília, anunciou a entrega de outros 10 milhões de dólares para a acolhida de venezuelanos no Brasil (o EUA já haviam contribuído com mais de 10 milhões).

Milhares de venezuelanos começaram a chegar desde dezembro de 2016 ao Amazonas, onde a situação é menos precária do que em Roraima, segundo o Acnur.

Desde janeiro de 2017, a Polícia Federal em Manaus registrou 7.080 solicitações de refúgio por venezuelanos.

As autoridades de Manaus "responderam rapidamente às necessidades dos venezuelanos", elogiou o porta-voz dessa agência da ONU no Brasil, Luiz Fernando Godinho.

Mais de 32 mil venezuelanos pediram refúgio no Brasil e outros milhares residência temporária nos últimos três anos, embora o número aumente à medida que intensifica a crise social, econômica e política no país vizinho.

Após a visita ao centro Santa Catarina, Pence sobrevoará a zona franca de Manaus e a Flores Amazônica, antes de ir a Quito e, depois, à Guatemala.

yow/dg/cb