Talibãs justificam a morte de civis durante a jihad

Os talibãs justificaram nesta terça-feira a morte de civis durante a jihad (guerra santa) e rejeitaram uma fatwa recente de religiosos afegãos contra o terrorismo, que consideram não relacionada à lei islâmica.

"Fazemos todo o possível para evitar vítimas civis", afirmam o insurgentes em um comunicado, no qual recordam que disponibilizaram uma linha de emergência para denúncias de abusos e punição aos responsáveis.

"Mas também existem os efeitos de uma guerra que às vezes deixa vítimas civis (...) Nunca os eruditos religiosos rejeitaram a legitimidade da jihad pelas vítimas civis não intencionais", insistiram.

Esta é a primeira reação dos talibãs ao decreto religioso promulgado no início de junho pelo conselho dos ulemás, as principais autoridades religiosas do país.

O conselho afirmou que "as guerras no Afeganistão não têm fundamentos religiosos".

ach/ahe/phv/pa/pc/fp