Após 3 dias, meninos seguem presos em caverna na Tailândia

Uma equipe juvenil de futebol está presa no complexo de cavernas Tham Luang desde o último sábado (23), na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia. Doze meninos, de 13 a 16 anos, e o técnico deles, de 25 anos, entraram em uma caverna para se proteger de uma tempestade, mas a chuva alagou e bloqueou a entrada do local. As buscas continuam e autoridades tailandesas dizem acreditar que os adolescentes estejam vivos, mesmo após os três dias presos.    

Nesta segunda-feira (25), a chuva fez a água chegar ao nível de cinco metros de altura em algumas partes da caverna, que tem de seis a oito quilômetros de comprimento, o que forçou as equipes de resgate a suspenderem as buscas. É época de monções, e esse fenômeno, somado ao relevo asiático, faz com que a umidade condense e forme as chuvas torrenciais - pancadas de água e tempestades de vento em regiões específicas -, previstas também para esta terça-feira (26).    

Apesar disso, as equipes de emergência, formadas também por mergulhadores, já acharam bicicletas, chuteiras e mochilas na entrada da caverna. A força policial foi mobilizada e espera auxílio nas buscas com apoio aéreo e com a chegada de um robô submarino.    

A caverna Tham Luang não é muito frequentada por turistas, mas é conhecida pelos moradores da região, que visitam uma pequena estátua de Buda no local. Durante essa época de chuvas, de maio a outubro, a entrada é proibida, segundo o governo tailandês.    Fé - Familiares dos adolescentes estão dormindo em barracas perto da entrada da caverna, orando pelo retorno de suas crianças. Muitos pais estão colocando frutas, bebidas e doces em tapetes, como forma de oferenda aos espíritos que acreditam proteger a floresta, e outros usam redes para "pescar" os espíritos dos filhos para fora da caverna. Segundo Kamolchai Kotcha, funcionário do parque florestal onde está a caverna, turistas presos por inundações passadas foram resgatados dias depois, quando a água abaixou.