Emissário da ONU chega ao Iêmen para reunião de emergência sobre Hodeida

O emissário da ONU para o Iêmen, Martin Griffiths, desembarcou neste sábado na capital Sanaa para discussões sobre Hodeida, no quarto dia de uma ofensiva das forças pró-governo para retomar dos rebeldes este porto estratégico.

Griffiths deve propor aos líderes dos rebeldes huthis, que controlam Sanaa, a transferência do controle de Hodeida (oeste) a um comitê supervisionado pela ONU para evitar novos combates com as forças pró-governo.

O emissário da ONU não fez nenhuma declaração ao chegar ao país.

Desde quarta-feira, os combates entre os rebeldes e as forças governamentais, apoiadas por uma coalizão liderada pela Arábia Saudita, deixaram 139 mortos (118 rebeldes e 21 soldados iemenitas), segundo fontes médicas.

Neste sábado, o exército iemenita anunciou que assumiu o controle do aeroporto de Hodeida, ao norte da cidade, mas um correspondente da AFP não confirmou a informação.

Analistas temem que a ofensiva contra Hodeida provoque a fuga de milhares de pessoas e interrompa a ajuda humanitária, que chega ao país principalmente através do porto desta cidade, às margens do Mar Vermelho.

Uma ajuda fundamental para este país em guerra há três anos, que enfrenta a "pior crise humanitária do mundo", de acordo com a ONU.

jj-str/ny/vl/gk/jvb/pb/fp