Mattis acusa Putin de 'minar a autoridade moral' dos EUA

O secretário de Defesa americano, Jim Mattis, acusou nesta sexta-feira o presidente russo Vladimir Putin de tentar reduzir a influência das democracias ocidentais e "minar a autoridade moral dos Estados Unidos".

"Putin quer destruir a Otan", disse Mattis na cidade de Newport, em Rhode Island (leste dos EUA).

"Tenta reduzir a atratividade do modelo democrático ocidental e minar a autoridade moral dos Estados Unidos", acrescentou o chefe do Pentágono, cujas declarações chegam depois que o presidente Donald Trump propôs a reintegração da Rússia no Grupo dos Sete (G7).

"Pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, a Rússia é o país que redesenhou as fronteiras através de armas na Geórgia e na Ucrânia, enquanto busca obter o direito de veto sobre as decisões diplomáticas, econômicas e de segurança de seus vizinhos", apontou Mattis.

Pouco antes, Trump reafirmou que a Rússia deveria ser reincorporada ao G7, do qual foi excluída após a anexação da Crimeia em 2014.

"Há alguns anos, Putin pertencia a algo chamado G8. Acho que é melhor ter a Rússia do lado de dentro do que do lado de fora", disse ele a repórteres na Casa Branca.

"Porque, assim como com a Coreia do Norte, é muito melhor nos darmos bem com eles do que ao contrário", acrescentou.

sl/vog/gv/val/mr