Bud passa por México sem causar danos, mas chuvas deixam um morto na capital

A depressão tropical Bud avança nesta sexta-feira (15) pelo Golfo da Califórnia, no noroeste de México, após passar sem deixar danos pela Baja California Sur, informaram as autoridades, enquanto um menor morreu por inundações na capital.

"Não tenho neste momento nenhum relato de danos" após a passagem de Bud pelo estado de Baja California Sur, disse o chefe nacional de Defesa Civil, Luis Felipe Puente, ao canal de televisão local Milenio.

Bud, que foi rebaixado de tempestade a depressão tropical após tocar terra no México, se situava sobre o Golfo da Califórnia, a 315 km de Guaymas, Sonora (norte). Registra ventos máximos sustentados de 55 km por hora e se desloca a 19 km por hora, segundo um relatório do americano Centro Nacional de Furacões (CNH) de 15h00 GMT (12H00 em Brasília).

Espera-se que Bud e seus remanescentes produzam fortes chuvas sobre o estado de Sonora, acrescentou o CNH.

"Esperamos que, mais que prejudicial, seja benéfico, porque nessa zona do país (Sonora) precisamos de muita água", acrescentou Puente.

O funcionário acrescentou que o aeroporto internacional de Los Cabos, município onde estão localizados Cabo San Lucas e San José del Cabo, populares entre turistas americanos e canadenses, já operava "com toda normalidade" após fechar temporariamente na tarde de quinta-feira, levando ao cancelamento de 20 voos.

Mas a presença da depressão tropical 4E no Pacífico, frente às costas do estado de Guerrero (sul), e uma onda tropical em águas do Caribe mexicano (sudeste) provocariam chuvas constantes, de pontuais a fortes, em quase todo o sul e centro do país, explicou Puente.

Intensas precipitações no sul e leste da Cidade do México provocaram dezenas de encharcamentos e o fechamento de várias estações do metrô por inundação, enquanto meios locais informaram da morte de um menor de idade na tarde de quinta-feira, após ser arrastado por uma corrente de água e ficar preso em um bueiro.

A depressão tropical 4E se situava 125 km ao sul do porto de Acapulco, com ventos máximos sustentados de 55 km por hora e um lento deslocamento na direção norte de 6 km por hora, segundo o CNH.

Espera-se que o centro da depressão toque terra no sábado, enquanto autoridades de Guerrero e o exército mexicano já tinham prontos 599 abrigos temporários com capacidade de atender 150.000 pessoas, detalhou Puente.

jla/yug/val/db