Lavrov considera triste acusação contra a Rússia por assassinato de jornalita em Kiev

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, considerou "muito triste" que a Ucrânia acuse a Rússia pelo assassinato do jornalista e escritor russo Arkadi Babchenko, que aconteceu na terça-feira em Kiev, onde o repórter estava refugiado.

"Arkadi Babchenko foi assassinado, morto na escada de seu edifício, e o primeiro-ministro ucraniano responsabiliza os serviços especiais russos. É muito triste", disse Lavrov em uma entrevista coletiva em Moscou.

Babchenko, crítico do Kremlin, foi assassinado a tiros na terça-feira em Kiev, onde estava exilado desde que recebera ameaças por denunciar o papel da Rússia no conflito no leste da Ucrânia.

O russo, de 41 anos, participou nas duas guerras da Chechênia como soldado, antes de virar um jornalista respeitado e muito crítico em relação ao governo de Moscou.