Circulação de novas notas é adiada na Venezuela

A Venezuela adiou a entrada em circulação de seus novas notas - com três zeros a menos - a pedido do setor bancário, que garantiu não estar em condições de implementar a medida na próxima segunda-feira, anunciou nesta terça-feira (29) o presidente Nicolás Maduro.

"Acho que é preciso dar um período superior para a reconversão monetária", disse Maduro em uma reunião com diretores da Associação Bancária da Venezuela (ABV), na qual defendeu adiar a medida por 60 dias.

O presidente da associação que agrupa as entidades creditícias, Aristides Maza, pediu para o mandatário adiar a reconversão monetária por 90 dias.

Maduro encarregou sua equipe econômica de acertar com a ABV a data definitiva para as novas notas - com três zeros a menos - sejam postas em circulação, uma medida anunciada em 22 de março passado diante de uma hiperinflação que segundo o FMI alcançará 13.800% em 2018.

O governante socialista também aceitou uma proposta da ABV para que a nova moeda circule por um tempo junto com a atual, que foi lançada no fim de 2016, mas já foi devorada pelo aumento exponencial do custo de vida.

"Compartilho o plano anti-estresse da convivência das duas moedas", afirmou Maduro.

mbj/axm/erc/gm/ll/mvv