Tesouro dos EUA pune líder venezuelano Diosdado Cabello por corrupção

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou nesta sexta-feira (18) o poderoso dirigente venezuelano Diosdado Cabello, vice-presidente do Partido Socialista Unido (PSUV), e três pessoas próximas a ele por acusações de corrupção.

Cabello, um dos dirigentes mais influentes do país, cometeu "abusos de autoridade" e, junto com sua esposa, Marleny Contreras, seu irmão, José Cabello, e o empresário Rafael Sarría, formou uma "rede de corrupção", assegurou o Tesouro americano.

Em uma extensa nota oficial, o Secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, afirmou que "Cabello aproveitou seu cargo oficial para participar de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, apropriação de fundos estatais e outras atividades de corrupção".

Segundo o Tesouro, em setembro de 2017, o dirigente venezuelano e seu irmão "aprovaram um sistema de lavagem de dinheiro, baseado em atividades financeiras ilícitas que tinham como objetivo a estatal PDVSA".

O papel de Sarría, segundo o Tesouro, teria sido "lavar dinheiro de funcionários mediante a compra de propriedades desde o ano de 2010", operações nas quais atuava como "testa-de-ferro" de Cabello.

"Os dois tinham um relacionamento comercial desde pelo menos 2010, quando Sarría e Cabello tinham sociedades e corporações no Panamá, e Sarría possuía várias propriedades na Flórida que estavam registradas em seu nome", informou o Tesouro.

Por isso, as sanções desta sexta-feira também atingem três empresas sediadas em Miami, "que são de propriedade ou são controladas" por Sarria.

Com estas sanções, as propriedades ou bens que Cabello e as pessoas próximas a ele possuírem nos Estados Unidos ficarão congeladas, e as os sancionados estão proibidos de estabelecer relações comerciais com empresas ou cidadãos americanos.

Cabello reagiu a sanção afirmando que "na verdade, se sente liberado".

"Que o imperialismo se ocupe de perseguir este humilde soldado e sua família me fortalece, me obriga a cada dia seguir lutando pelas causas que acredito e a ser fiel e leal ao nosso querido povo. E que fique gravado: Venceremos!" - escreveu Cabello no Twitter.

ahg/yow/mvv