Os piores massacres da história moderna dos Estados Unidos

Entre oito e dez pessoas morreram nesta sexta-feira quando um estudante armado abriu fogo em uma escola de Ensino Médio de Santa Fé, no Texas, informou a polícia. Veja os piores massacres nas últimas décadas em território americano:

- Show em Las Vegas: 58 mortos -

Um homem de 64 anos atirou a partir de uma janela do quarto de hotel onde estava hospedado contra o público de um show de música country em Las Vegas, em outubro de 2017. O ataque deixou um saldo de 58 mortos e 546 feridos. O atirador cometeu suicídio.

- Boate gay em Orlando: 49 mortos -

Em 12 de junho de 2016, Omar Mateen, um americano de orgiem afegã, matou 49 pessoas e feriu outras 53 numa boate gay em Orlando (Flórida), no que foi o pior atentado no país desde o 11 de setembro.

Após três horas de negociações, foi morto pela polícia. Mateen fez apologia do EI ao telefonar ao serviço de emergência quando iniciou o ataque. O grupo extremista reivindicou a ação.

- Universidade Virginia Tech: 32 mortos -

Em 16 de abril de 2007, um estudante de 23 anos de origem coreana matou 32 pessoas e se suicidou no campus da Universidade de Virginia Tech, Blacksburg (Virgínia, leste dos EUA).

- Escola Sandy Hook: 26 mortos -

Em 14 de dezembro de 2012, um jovem de 20 anos, aparentemente com problemas mentais, matou 26 pessoas, entre elas 20 crianças, na escola de Sandy Hook, em Newtown (Connecticut). Logo depois, cometeu suicídio.

- Igreja do Texas: 26 mortos -

Um homem matou 26 fiéis e feriu outros 20 que participavam de uma cerimônia religiosa em uma igreja batista na pequena comunidade rural de Sutherland Springs, nos arredores de San Antonio, Texas, em novembro de 2017. De acordo com a polícia, o atacante foi encontrado morto em seu carro pouco depois.

- Restaurante no Texas: 22 mortos -

Em outubro de 1991, um homem abriu fogo contra pessoas que estavam em um restaurante na cidade de Killeen, Texas. Causou a morte de 22 pessoas e depois se suicidou. Um dos feridos morreu vários dias depois.

- Escola na Flórida: 17 mortos -

Um jovem de 19 anos atirou contra estudantes e adultos na Marjory Stoneman Douglas High School, em Parkland, Flórida, em 14 de fevereiro de 2018, e mata 17 pessoas. A polícia prendeu um suspeito: ele seria um ex-aluno da escola.

- Festa na Califórnia: 14 mortos -

Um casal de imigrantes muçulmanos invadiu uma festa de funcionários em um escritório de serviços sociais em San Bernardino, Califórnia, em dezembro de 2015, e abriu fogo. O ataque deixou 14 mortos e 22 feridos. Os dois foram mortos pela polícia um pouco mais tarde.

- Base militar de Fort Hood: 13 muertos -

Em 5 de novembro de 2009, o americano de origem palestina Nidal Hassan, que trabalhava como psiquiatra no Exército, abriu fogo com uma pistola automática na base de Fort Hood, no Texas. No episódio, 13 pessoas morreram, e cerca de 30 ficaram feridas.

Ele foi detido depois de ser ferido por uma agente de elite da SWAT, após intenso tiroteio.

- Centro de imigrantes em Nova York: 13 mortos -

Em 3 de abril de 2009, um homem de origem vietnamita matou 13 pessoas em um abrigo de imigrantes em Binghamton (estado de Nova York).

- Columbine: 13 mortos -

Em 20 de abril de 1999, dois estudantes abriram fogo na escola de Columbine, em Littleton Colorado), matando 12 alunos e um professor. Os autores dos disparos se suicidam.

- Washington Navy Yard: 12 mortos -

Em 16 de setembro de 2013, um homem que trabalhava para uma empresa terceirizada pelo Departamento da Defesa abre fogo nas instalações da Marinha americana em Washington e matou 12 pessoas. Ele foi abatido pela Polícia em seguida.

- Cinema em Denver: 12 mortos -

Em 20 de julho de 2012, um jovem mata 12 pessoas e fere 70 feridas em um tiroteio em um cinema, durante a projeção de "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge", em Aurora, perto de Denver (Colorado). O atacante foi condenado à prisão perpétua.

bur-cl/ec/val/yow/mr