Ex-espião russo recebe alta de hospital após envenenamento

Sergei Skripal e sua filha foram alvos do agente 'Novichok'

O ex-espião russo Sergei Skripal, envenenado por um agente nervoso no Reino Unido há mais de dois meses, recebeu alta do hospital nesta sexta-feira (18), revelou o serviço de saúde britânico. O homem de 66 anos foi encontrado inconsciente em um banco público de Salisbury no dia 4 de março, com sua filha Yulia. Os dois foram levados para a unidade de tratamento intensivo do Hospital Distrital da cidade, onde foram estabilizados após a exposição ao agente Novichok.

Yulia, por sua vez, saiu do hospital no dia 9 de abril e foi transferida para um local seguro, segundo as autoridades. De acordo com a diretora de enfermagem do hospital, Lorna Wilkinson, o tratamento do russo foi "um desafio enorme e sem precedentes".

Além disso, ela informou que "esta é uma etapa importante em sua recuperação, que agora será realizada fora do hospital".

O caso gerou uma intensa crise diplomática, já que o governo do Reino Unido culpou a Rússia pelo ataque. Na ocasião, a primeira-ministra britânica, Theresa May, descreveu o incidente como "desprezível", e junto com os Estados Unidos e outro 30 países expulsou cerca de 300 diplomatas russos. No entanto, a Rússia negou qualquer envolvimento e acusou o Reino Unido de inventar uma "história falsa". Em reposta, o governo de Vladimir Putin também expulsou diplomatas britânicos e de outros países.