China suspende tarifa sobre sorgo dos Estados Unidos

Washington e Pequim retomaram negociações comerciais

O Ministério do Comércio da China anunciou nesta sexta-feira (18) que vai abandonar tarifas antidumping e suspenderá as medidas contra a importação de sorgo (cereal utilizado como ração animal) dos Estados Unidos. O comunicado, divulgado enquanto os dois países negociam uma resolução para as tensões comerciais, afirma que as tarifas de até 178,6% impostas em abril geraram um aumento excessivo aos custos dos consumidores chineses e não são do interesse público.

A pasta também citou queixas de suinocultores domésticos que estavam passando por dificuldades operacionais devido a sobretaxa do sorgo. O aumento da tarifa foi decidido em meio a uma "guerra comercial" entre o país e os Estados Unidos sob a alegação de que uma investigação oficial apontou que o produto subsidiado estaria prejudicando os agricultores chineses. A decisão é anunciada no momento em que o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, visita o território norte-americano para dar continuidades as negociações comerciais entre os dois países. Segundo a agência chinesa "Xinhua", ontem (17), durante a reunião com He, Trump ressaltou que os dois países precisam impulsionar o comércio agrícola, de energia e de manufatura.