Avião cai em Cuba com 113 pessoas a bordo e três sobrevivem

Um avião da companhia aérea Cubana de Aviación, com 104 passageiros a bordo, caiu nesta sexta-feira (18) após decolar em Havana e deixou um "alto número de vítimas", segundo as autoridades cubanas.

As brigadas de ajuda conseguiram resgatar até agora três sobreviventes em "estado crítico", de acordo com fontes oficiais.

"Segundo o pessoal da Cubana, (a aeronave) tem 104 passageiros com nove pessoas da tripulação. As notícias não são nada boas, parece que há um alto número de vítimas", disse à AFP o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, após chegar ao local do acidente.

Localizado a 100 metros do local da queda, jornalistas da AFP comprovaram que o avião está destruído e em chamas em um setor perto do aeroporto localizado perto de uma plantação. Uma grossa coluna de fumaça era vista perto do aeroporto.

"O avião [virou] um monte de ferros e outros materiais carbonizados. Caiu sobre um plantio de batata-doce, a 200 metros das primeiras edificações. Caminhões-tanque apagaram o fogo. Cerca de 20 ambulâncias se movem no local", explicou um repórter da AFP.

De acordo com informações prévias da televisão estatal cubana, "a aeronave caiu entre Boyeros e Santiago de Las Vegas (dentro da cidade).

- "Já hospitalizados" -

José Luis, de 49 anos, mora no entorno do aeroporto, e do supermercado onde trabalha, a 300 metros do local do acidente, é possível ver as aeronaves que decolam do José Martí.

"Eu estava vendendo pão e cerveja no mercado. De repente, vejo que (o avião) sai, deu voltas e caiu lá embaixo. Todos nos espantamos", relatou.

Imagens da TV cubana mostravam brigadas de resgate trabalhando no local do acidente e retirando em uma maca o que parecia ser um sobrevivente.

Segundo o jornal oficial Grannma, "três passageiros conseguiram sobreviver ao acidente. Se encontram em estado crítico, já hospitalizados", disse.

Com tripulação estrangeira, a aeronave se dirigia de Havana a Holguín (leste)" e decolou da capital cubana às 12h08 locais (13h08 de Brasília).

A diretora do Transporte Aéreo, Mercedes Vázquez, detalhou que a empresa que alugou o avião da Cubana denomina-se Damojh - de procedência mexicana -, segundo o portal oficial Cubadebate .

O setor está isolado pela polícia. Policiais uniformizados e à paisana impedem o acesso.

O último acidente aéreo na ilha havia ocorrido em 29 de abril de 2017, quando um avião de transporte das Forças Armadas caiu com oito militares a bordo. O AN-26, de fabricação russa, bateu em uma montanha baixa, 90 Km a oeste de Havana.

Um avião da companhia aérea cubana Aerocaribbean caiu em 4 de novembro de 2010, com 68 pessoas a bordo, sendo 28 estrangeiros, quando fazia a rota entre Santiago de Cuba (leste) e Havana. Não houve sobreviventes.